Páginas

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Meus Pêsames



Meus pêsames.
Há quem esteja de luto, neste momento.
São pessoas esclarecidas, bem informadas, cultas, que pelas melhores e mais confiáveis fontes de informação deste país (Rede Globo de Televisão, Revista Veja, Facebook) tomaram conhecimento da vergonha que vem ocorrendo neste país, e hoje têm a certeza de que o PT (Partido dos Trabalhadores) é o detentor do que há de mais podre em termos de corrupção e desonestidade neste país.
São pessoas honestas, perfeitas representantes da moral e bons costumes, contra um mar de semianalfabetos funcionais, desonestos e/ou miseráveis.
Pois então, como não lamentar e se condoer com estas pessoas, que sofrem claramente de amnésia ou falta de informação sobre a história política do país, fora o preconceito burro incitado pelo discurso neoliberal peessedebista?
Pois é, estava sendo irônico, até o parágrafo anterior.
Estou referindo-me aos pobres eleitores do recém derrotado candidato à presidência, Aécio Neves.
Sim, POBRES.
Pobres coitados, pois apesar de todas as ferramentas disponibilizadas pela administração do PT nos últimos anos, para os TRABALHADORES brasileiros, se deixaram levar pelo discurso da tal 'mudança'.
O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) foi empurrado goela abaixo a este povo como o partido justiceiro, o ápice da honestidade política.
O terceiro partido mais corrupto da história do país, depois do DEM e do PMDB, vejam só.
O lobo em pele de cordeiro.
O canastrão promovido a santo de última hora, Aécio Neves, nem conseguia disfarçar um sorrisinho irônico a cada vez que vinha à tona o tema da continuidade das políticas sociais.
Tendo que fazer frente às propostas da candidata derrotada no primeiro turno, Marina Silva (alavancada pelo golpe do destino que foi a morte do candidato Eduardo Campos), passou à postura de reformador milagreiro da corrompida política brasileira.
FANFARRÃO!
Em quatro anos (talvez cinco, já que propôs o fim da reeleição e alteração da duração do mandato) iria reestruturar os programas sociais, realizar a reformar política e realavancar a economia, com redução do índice inflacionário.
Sinto informar aos zombies tucanistas que a Social Democracia não governa para as massas.
Governa no mínimo, talvez, para a esposa do empresário, que vê sua diarista, com carteira assinada e viajando nas férias para as praias do nordeste, e dá com o cotovelo na quina da mesa, de tão indignada.
Que absurdo, pensa ela, igualdade de direitos entre classes sociais é sinal de Comunismo!
E Comunismo é coisa do Inimigo, não é mesmo?
É lamentavelmente imbecil a mentalidade de quem abre a boca para generalizar os eleitores do PT como pobres, burros, vagabundos, nordestinos...
Lamentável pelo fato de a grande maioria não perceber que estão olhando para o próprio reflexo.
São muitas vezes eles mesmos descendentes de nordestinos, os pobres ingratos.
Em sua maioria estão hoje na nova 'baixa classe média', esses que se manifestam nas redes sociais.
É o tipo de pessoa que, sendo trabalhador assalariado, parte do proletariado, vive com o 'rei na barriga'.
Com a estabilidade econômica dos últimos anos, comprou carro, casa, assina pacote de TV e internet, tem em casa computador, smartphone, TV de LED.
Compra pacotes de viagem, pagando em prestações, e posta as fotos de cada café-da-manhã-com-pão-e-manteiga de qualquer pousada no facebook.
Se acha o novo quase-burguês.
O problema, é que a partir deste ponto, o governo do PT deixou que o trabalhador caminhasse com as próprias pernas.
Não distribuiu Bolsa Gasolina, Bolsa Internet Banda larga, Bolsa Silicone, Bolsa Chapinha, nem Bolsa  Kitchnette à Beira-mar pra ninguém.
Aí está a dor de cotovelo da maioria.
São encostados, estagnados pelo próprio comodismo e consumismo.
Foram criadas facilidades de crédito em um ambiente de estabilidade econômica, e quem não soube se programar, meteu o pé na jaca.
Há quem tenha enfiado um carro na garagem de um imóvel alugado, atulhado de eletroeletrônicos comprados a prazo pela internet, na época da redução do IPI, e está endividado com pacotes de TV por assinatura para assistir futebol e novela, e postar memes e futilidades no Facebook.
Vive e trabalha para pagar contas, e os empréstimos que contraiu para pagar essas contas.
SE ARROMBOU.

Hoje tenho casa própria, e sustento minha família com salário de controlador de acesso (porteiro mesmo), graças ao PT, Lula e Dilma.
Tenho formação como vigilante patrimonial desde 2003, e por opção não trabalho na área.
Não me acho no direito de tirar a vida de ninguém, ainda mais defendendo patrimônio alheio.
Fiz o curso em uma época em que o desemprego te obrigava a correr pra onde houvesse melhores chances.
Hoje trabalho quinze dias por mês.
É opção minha, não culpo o governo pelo meu padrão de vida.Tenho vergonha na cara.
Se por um lado não nado em dinheiro, por outro tenho tempo e qualidade de vida ao lado de minha mulher e meu filho.
Pago convênio médico para os dois.
Compro o que meu dinheiro pode comprar, de preferência poupo e pago à vista.
Se precisar ganhar mais algum dia, faço um curso de especialização, mudo de profissão.
Não recebo Bolsa Família, e nenhum outro benefício social.
Estes são para quem precisa.
Conheço quem votou no Aécio por pura expectativa de um aumento no valor do benefício, mesmo recebendo sem precisar.
Em minha própria família, meu avô materno, alagoano, nordestino, já falecido, foi e é ainda responsável pelo teto e comida na mesa de parte da família.
Alguns ostentam suas posses de nova classe média (baixa), graças ao esforço de quem, aqui em São Paulo, aprendeu por conta própria, sabendo pouco mais do que ler e escrever o próprio nome, se instruiu, e deixou um legado material e moral nem sempre lembrado e honrado.
Tem muita gente por aí que vive manipulada pela mídia, por ter a mentalidade futebol-carnaval, transformam o debate entre diferentes ideologias políticas quase em briga de torcida.
Às véspera de eventos de grande repercussão midiática (Copa do Mundo, Eleições, Olimpíadas) criam uma realidade alternativa eufórica, passam a viver fora do espaço/tempo, onde o evento em si tem importância exponencialmente maior do que suas reais consequências futuras.

É aquele tipo de pessoa que come salsicha, frango e ovo o ano inteiro, e se revolta no fim do ano porque o preço do Chester (um frangão 'peitudo'), subiu.
É aí que está o aumento da inflação para essas pessoas.
São os que passam mal por não poder ostentar.
Há quem fale do que não entende, são os verdadeiros idiotas-úteis manipuláveis, que repetem o que ouvem na mídia, mal sabendo interpretar um texto.
Não diferenciam um 'mas' de um 'mais', 'a ver' de 'haver', e escrevem discursos bíblicos contra a burrice do eleitor petista.
Espertos são eles, os eleitores do PSDB, que mesmo que o reservatório do Cantareira vire um espelho d'água, só pra citar um exemplo, se orgulham de terem reeleito o governador Geraldo Alckmin.
Afinal de contas, esse tipo de gente vive mesmo é de aparência.
Vivemos em um país em DESENVOLVIMENTO atualmente, quem se considerar digno de algo 'melhor', que vá lavar louças ou cortar grama em outro país.
Adieu, Arrivederci, Auf Wiedersehen, Sayōnara.