Páginas

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Chega.

Já deu. Encheu. Não vou mais postar sobre política aqui. O circo não pega fogo, por mais que o pão de cada dia tenha que ser disputado a tapa daqui a uns dias. Cadê as manifestações de rua agora? Ah, a galerinha das redes sociais e as crias da Rede Bobo de Alienação não estão mais isqueirando... Não têm mais a quem TEMER... Vou voltar pras minhas sessões de MCPE, brincar de 'Hulk esmaga' com meu filho, e ler meus e-book, e mais um pouco de MCPE nas madrugadas de trabalho. Quer um 'lar, doce lar' nesses dias em que vivemos? ALIENE-SE! Tranque a porta da sua casa para o lixo que se produz hoje pelos manipuladores da opinião pública, o Frankenstein midiático do 'infotenimento'. Fátima Bernardes dançando funk, Willian Bonner flertando com a moça do tempo, Ana Maria Braga fazendo caramelo de mosca. Tenha uma horta no quintal, um animal de estimação, lave a louça, limpe a casa. Assisto com meu filho cem vezes o mesmo DVD do Chaves ou Chicken Little, mas não aguento um minuto das macaquices da programação diária da tv Bobo. Quer saber o que acontece no mundo? BBC, Folha, Estadão te dão uma idéia do que irá ao ar nos telejornais diários, com horas de antecedência, e sem o corte com sorriso indiferente do âncora na transição do noticiário político para o resultado do campeonato de futebol. Vou aproveitar que não fui afetado pelo desemprego e me preparar pro Apocalipse Zombie que está por vir. Vou estocar em casa meus livros, CDs e DVDs, plantar meu feijão, e desde já ensinar meu pequeno a não ser um escravo-imbecil-consumista-manipulável.

domingo, 17 de abril de 2016

O 'X' da questão.

"Veja, há uma grande diferença entre deixar de ir para a Europa e ir para Buenos Aires e deixar de visitar a família no Nordeste de avião e voltar a ficar três dias dentro de um ônibus, ou deixar de comer carne e voltar a comer pão com ovo. Dói mais perder o que você nunca tinha tido e conquistou do que apenas deixar de ganhar"

"A renda dos 25% mais pobres cresceu três vezes mais do que a renda dos 25% mais ricos no Brasil nos últimos anos. Isso fez com que muita gente entrasse num universo de consumo pela primeira vez, mas essas pessoas já estão tendo que fazer cortes domésticos. O desafio, a partir de segunda-feira, vai ser dialogar com essas pessoas e explicar a elas o impacto de tudo o que estamos vivendo e ainda vamos viver no país"

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/04/160417_data_popular_jp

posted from Bloggeroid